agosto 08, 2005

Postar de casa é novidade, pelo menos nos últimos tempos. É mais fácil eu escrever e fazer alguma coisa no computador do jornal. Matar o tempo que o Mesquita me paga. Uma coisa assim meio como gazetear aula...

Mas consegui a semaninha desejada. Tenho certeza quase absoluta que não vou voltar 100%, mas om certreza estarei melhor. Saco cheio a gente cura com afastamento. E isso eu estou tendo, na medida do possível...

Hoje fiz um monte de nada. Fui ao massagista - hoje eram os ombros e o pescoço que estavam prejudicados - e como doeu!!! O lombo vai se recuperando devagar. Esse trabalho de funilaria de fato tem de lento e gradual. Bom, tem algum tempo de estrago pra ser recuperado, não vai ser em meia dúzia de sessões que vou conseguir. Mas espero, sonho com a hora em que vou me movimentar sem sentir nada. Será que chego lá? Tomara!

Acertei três números da Megasena. Três não dá nada, só raiva. Mas não fiquei com raiva, não. Fiquei contente, esperançosa. Quem sabe não está perto o momento de ganhar alguma coisa? Tá bom, deixa eu sonhar em paz... Mas pelo menos eu sonho.

Já tenho tudo esquematizadinho na cabeça. Metade fica pra mim, a outra metade será dividida entre filhos, ex-maridos e irmãs. A prioridade para os meus gastos são minhas dívidas e minha casa (que não é uma dívida, é um pesadelo), nessa ordem. Se der, uma aplicação que me desobrigue do trabalhar, sem abrir mão dos meus pequenos luxos. Se sobrar, talvez uma casinha no litoral. Paraty ou Ilhabela, ainda vou resolver.

Não faço questão de que seja muita grana, embora, pra sonhar, é bom sonhar grandão. E sonhar economizando não é sonhar, é continuar com os pés no chão, o que é ridículo quando se sonha. E se saiu um prêmio de R$ 51 milhões pra um cururu só, porque não pode sair um de R$ 4 ou R$ 5 milhões só pra mim?

E como todo mundo vai estar mais ou menos garantido, vou pro mundo. Ver coisas que sempre tive vontade de ver, mas nunca tive como. Ou tive e deixei passar, sabe-se lá. Mas, desta vez, não escapa.

Enquanto isso, vou curtindo a semaninha com um monte de nada a fazer. Um hora eu consigo ter o resto da vida sem nada a fazer.

1 comentário:

Márcia Moreno Placa disse...

e a gente continua na torcida... e na reza brava.. "ave maria... cheia de graça... abençoe os números da mamãe na Mega Sena...". Um dia a gente vai conseguir, um dia...